OPINIÃO DO LIVRO: PÉ DESCALÇO - DA SUÉCIA A PORTUGAL SEM UM TOSTÃO!


Tal como mencionei na última newsletter, ultimamente o meu passatempo preferido inclui um parque e amigos ou um parque e um livro. Tenho aproveitado estes dias intensos de Sol para estar com a natureza, ouvir os pássaros, observar a vida da cidade e meter as leituras em dia. Sinto que preciso mesmo deste tempo só para mim, quem vive em Lisboa sabe que há sempre muito evento interessante para participar, mas às tantas o teu corpo pede em alto e bom som "Pára!" e não tenho outro remédio se não ouvi-lo.
 Assim, tenho aproveitado para meter as leituras em dia, afinal de contas disse ao Goodreads que iria ler 30 livros este ano, que loucura! Mas quero levar este desafio até ao fim, pois estou a conseguir ler os livros que estão na prateleira à espera de serem lidos à séculos e por outro lado faz-me um bem enorme estar quietinha, concentrada no meu livro, com o telemóvel offline. 

Nestas andanças consegui terminar o livro "Pé Descalço" em dois dias. Fui um bocado às cegas para este livro porque pensei que seria a história de um adolescente que decidiu viajar pela Europa sem dinheiro, só naquela sabem, ver o que acontecia. Mas enganei-me redondamente, porque embora seja um livro a relatar uma viagem, o objectivo do autor Ricardo Frade não é a viagem em si mas explicar e demonstrar a outras pessoas que mesmo passando por grandes dificuldades na vida, há sempre forma de as superar, há soluções em frente dos nossos olhos, mas nós temos de ter a capacidade de as decifrar. 


Foi assim que o autor apresentou-se à primeira pessoa que encontrou, na sua chegada, no aeroporto da Suécia: 
"Bom dia, chamo-me Ricardo Frade e venho de Portugal. Estou a fazer um projecto para mostrar aos portugueses que se nos focarmos na solução e simplificarmos as nossas vidas conseguimos ultrapassar mesmo as maiores dificuldades. Para isso estou a fazer uma viagem de «sobrevivência»: acabei de chegar de Portugal e vou regressar sem dinheiro, computador ou telefone, improvisando, para depois escrever um livro que inspire as pessoas a simplificarem as suas vidas e a concentrarem-se nas soluções, deixando de se lamentar todo o tempo. Acha que podem dar-me uma boleia até Skelleftea?" 

Ricardo conta-nos ao detalhe como foram passados os 12 dias em viagem da Suécia a Portugal, isto em Fevereiro, só para "apimentar" ainda mais as coisas, porque viajar com 0€, sem planos onde dormir ou comer e ainda por cima no Inverno é só por si um desafio do caraças. 
A leitura é fluída, questionei-me por algumas vezes como é que ele iria safar-se daquela embrulhada. A parte que me prendeu mais foi quando ele esteve em Paris muito mais tempo do que gostaria, naquele momento tudo estava a correr mal e parecia que estava longe a sua derradeira chegada a Portugal. Antes de Paris, a sua viagem estava a ser calma, sem grandes atritos, as dificuldades normais de onde dormir ou comer ou de deslocamento. 


Deste livro retirei duas coisas: uma certa revolta porque o Ricardo estava a viajar mas não estava, isto é, ele viajava por países diferentes do seu mas não aproveitou para conhecer melhor as vilas ou cidades e até mesmo a cultura. Quantas pessoas gostariam de ter essa disponibilidade de viajar e o Ricardo basicamente queria apenas despachar-se para chegar a Portugal. 
Outra coisa, não sei até que ponto ele conseguiu passar com sucesso aos leitores  esta ideia de pararmos com pensamentos derrotistas e gastarmos energia com a solução e não o problema. É, sem dúvida, uma história inspiradora mas não sei até que ponto as pessoas ficaram sensibilizadas quando o leram mas mais tarde voltarão ao mesmo pensamento de focar no problema. 
Por exemplo, eu viajei 3 meses pela Europa à boleia com muito pouco dinheiro, comi pão com nutella durante 2 dias e estive imensas horas à espera de boleias, dormi em bombas de gasolina, etc. passei por tudo isto e hoje em dia não consigo jogar comida fora ou ver alguém pedir boleia e não parar. Realmente passei a focar-me mais no lado positivo da vida e a tratar os problemas da vida como desafios. 

Ainda assim recomendo a leitura, há situações cómicas e outras que nos fazem questionar sobre a nossa vida e o que andamos a fazer com ela. 

Neste momento o site para a compra do livro está em baixo, mas se quiserem uma cópia enviem uma mensagem para o Pé Descalço no facebook que são rápidos a responder e com certeza irão encontrar uma forma de vos ajudar a adquirir o livro. 

O que estão a ler? Que livros sobre viagens recomendam? 

Um excelente fim de semana :) Boas leituras! 

8 comments:

  1. 30 livros por ano é obra :)
    Os livros de viagens que gosto mais e recomendo são os do Gonçalo Cadilhe, já li todos, alguns mais do que uma vez e adoro :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Desconheço esse autor Inês, vou já pesquisar =) sugeres algum titulo em especial?

      Delete
    2. Se quiseres relatos de viagem o "África acima" é o meu preferido, se gostares mais de crónicas sobre encontros e desencontros em viagem recomendo o "Encontros marcados" :)

      Delete
    3. Já estão ambos no to read do goodreads. A ver se encontro algum destes livros na feira do livro por preço de amigo ;)

      Delete
  2. Não conhecia este livro mas fiquei curiosa!

    Beijinhos,
    Inês
    http://www.indiglitz.pt

    ReplyDelete
  3. Recomendo:
    A Geografia da felicidade é interessante =)
    Eu, Safiya também é giro
    O que vejo e não esqueço
    Malala
    Faz acontecer

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada pelas sugestões Filipa já estão todas na wishlist do Goodreads =)

      Delete
  4. Não conhecia mas fiquei com muita vontade de ler! :D

    A Marca da Marta

    ReplyDelete

Grata por comentares, adoro saber o que passa pela tua mente.