#CHANRESPONDE | JUNHO


O que acham de um espaço onde podem tirar todas as vossas dúvidas sobre viagens? Aquelas questões que ficam na vossa cabeça e que fazem com que não dêem o tal passo para viajar? Foi neste sentido que criei a rubrica #chanresponde, para que todos/as tenham acesso a questões que me fazem de forma privada por email ou até mesmo nos comentários e que não são lidas por (quase) ninguém. Por vezes são dúvidas pertinentes que interessam a muitas pessoas e ficam perdidas ou guardadas para uma só pessoa.
Por isso aproveitem esta onda de bom humor e façam as questões mais descabidas que estão bem lá fundo da vossa mente :) Podem deixar comentário nesta publicação ou enviem para viveraviajarblog@gmail.com Para este mês trago-vos as questões da S., que me enviou um email há uns meses. O caso dela é muito especifico, mas com certeza que haverão aí pessoas que vão identificar-se. A S. gostaria de viajar durante um ano, de preferência à volta do Mundo, financiando a sua viagem com trabalhos de freelancer na área do Web Design.

S. - Tempo: 1 ano, mais coisa menos coisa
Chan - 1 ano de viagem é muiiiiito tempo, requer uma certa preparação. Eu acho que deverias pensar em 4 meses e depois logo vias como corria. Se tivesses um bom dinheiro contigo, do género 3000€ diria para começares por 6 meses. Não estou a cortar te as asas, simplesmente nunca fizeste uma viagem tão longa e pode ser maçador. Eu por exemplo, pensei 2 meses na Índia e fiquei 7 meses na Ásia e Austrália. Ao 6° mês já estava preparadissima para voltar. É comprar o voo de ida e depois vais vendo como corre.

S. - Trajeto: indefinido (não gosto de ir com muitos planos) mas gostava de tentar dar a volta, por exemplo: Transiberiano até à China, andar por esses lados da Ásia, Índia, Vietname e por aí abaixo até à Nova Zelândia, subir a América do Sul e voltar do México, por exemplo! É fazível ou é tentar dar um passo maior que a perna?  
Chan - É um trajecto bem carote, a começar pelo Transiberiano (!!!) Era preciso juntares uns bons dinheiros para o fazeres. Se não voa até Ásia mas não aconselho China pelo choque cultural, iria para Banguecoque onde estão acostumados com turismo e daí podias ir a Laos, Vietname, Camboja que são todos países baratos e faziveis por terra. Ou seja, acho que o teu pensamento de flexibilidade é importante mas convém teres um ideia dos primeiros dois meses, mesmo que uma vez lá te percas e não faças nada do que planeaste, que é o mais certo porque quando viajas sozinha tens sempre companheiros de viagens diferentes e eles trazem ideias fantásticas que te fazem juntar a eles. Também já aconteceu o grupo separar-se todo porque a certo ponto todos tínhamos vontade de ir para lugares diferentes... é a liberdade de viajares, ainda por cima sozinha.

S. - Budget: Eu sou uma pessoa pobre xD por isso teria de me auto-financiar on-the-go. Estava a pensar criar um negocio online (faço webdesign) para poder trabalhar desde que tivesse wifi, mas não tenho a certeza de ser possível nos sitios para onde quero ir... pode ser uma perspetiva muito Europeia minha, se bem que se comprar um daqueles wifis portateis deve funcionar... Ou posso estar completamente errada e tu teres ideias melhores de como posso sobreviver e financiar a minha viagem on-the-go. (?) Além disso, sei que pode variar imenso, mas quanto achas que seria o gasto mensal mais ou menos?

Chan - Que bacano que és web designer, eu ando à procura dum trabalho que possa fazer remotamente há um tempo e ainda não descobri. Então, tens clientes fieis? O wifi, hoje em dia, não é problema na maior parte dos sítios no Mundo, fora as vilas ou lugares bem distantes da civilização. Normalmente os hostels têm net mas muitas vezes não é rápida o suficiente, então aí vais a um cyber café ou até mesmo a um café giro trabalhar.

Lê mais sobre Nómadas Digitais e trabalho como freelancer. Tens o www.nomadismodigital.pt com uma série de dicas geniais.

Podes também trabalhar em part time em troca de alojamento e comida, que é onde gastamos a maior fatia do nosso orçamento. Inscreve te no www.workaway.info ou www.worldpackers.com ambos os sites pagas um pouco mas compensa bastante pois recebes dormida e na maioria dos casos comida grátis. Ah! É obrigatório inscreveres te no Couch Surfing, onde dormes de graça e conheces as pessoas locais. Andar à boleia é grátis e ficas a conhecer muitas pessoas que poderão oferecer info útil mas recomendo ires acompanhada por outra pessoa rapaz ou rapariga.

Os países diferem muito, a Índia é muiiiiito barata, diria que 300€-400€ mensais na Ásia, tirando Singapura, Japão, etc e Nova Zelândia, Austrália, USA o dobro se não o triplo. Na Austrália fiquei na casa da minha família e gastei apenas 300 dólares em 5 semanas, mas não paguei alojamento nem comida.

Dica: Tu tens menos de 30 anos por isso podes aplicar um Working Holiday Visa na Nova Zelândia ou Austrália e podes trabalhar lá um ano, juntar dinheiro e fazer a volta ao Mundo =)

S. - Segurança: sou rapariga e provavelmente vou sozinha, o que para mim não demonstra qualquer problema porque sempre fui super independente! Mas também nunca saí muito da minha "European bubble" e tenho receio de estar a ser demasiado relaxada, por não saber o que me espera em países tão diferentes. Pelo que li, fizeste o mesmo e foste sozinha. Recomendas?

Chan - Como mulher a viajar sozinha tens de ter alguns cuidados, mas o mais importante é estares relaxada e positiva. Antes de entrar num país descobre sobre como deverás te vestir numa questão de respeito às pessoas e sua religião. Por exemplo na Índia deves ter as pernas e ombros sempre cobertos. Se fores a uma ilha da Tailândia já é um ambiente mais descontraído e é normal andares de calções curtos e os homens de tronco nu.
Se fores loira vais chamar mais atenção, vão te observar ainda mais mas pensa que para eles é algo raro verem uma loira ao vivo então não leves muito a sério e passa a ignorar ao máximo.
Depois é um pouco de senso comum, como não andar sozinha na rua à noite, andar com os pertences sempre contigo como por exemplo um money belt, não mostrar fios ou pulseiras de ouro, roupas caras, não entrar em bairros pobres se não estiveres acompanhada por um residente (se bem que isto é só prevenção porque alguns deles são completamente seguros).
Lembra-te que vais entrar em território budista e ninguém te vai fazer mal porque o karma, ai o karma :D

Espero que tenham gostado. Fico então à espera das vossas questões para o próximo mês :) Podem ser em formato aleatório ou um email inteiro. Caso não queiram ser identificados é só dizer.

5 comments:

  1. Adorei esta tua ideia <3 Infelizmente as minhas dúvidas são quase todas sobre viajar em bicicleta :( Fico à espera do próximo #CHANRESPONDE :D

    Beijinhos :* Ana Paula

    ​Eléctrico 28:​​ Descobre o melhor que Lisboa tem para oferecer!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Que ideia maravilhosa, viajar de bicicleta! E que tal fazeres as questões na mesma e convido um amigo que já tenha viajado de bike para um guest post?

      Delete
    2. Há coisas que já aprendi na minha viagem de Lisboa ao Andanças o ano passado. Mas este ano quero ir até Sines para o Festival Músicas do Mundo. Queria dicas para o caminho, só conheço até Tróia, e sugestões de dormida que aceitassem ter lá a bicicleta. Parque de Campismo é uma das hipóteses outra era descobrir alguém que nos desse permissão para ficar num terreno seu e fazer campismo selvagem :)

      Conheces alguém que me possa dar umas luzes? :*

      ​Eléctrico 28:​​ Descobre o melhor que Lisboa tem para oferecer!

      Delete
    3. Vou tratar do assunto Anuxa, os desejos dos meus leitores são para serem realizados :D

      Delete
  2. Obrigado por teres referido o Nomadismo Digital Portugal, Marta! Excelente dicas e conselhos para a S. e para tantas outras pessoas que se podem rever nestas questões!

    Abraço grande!

    Nomadismo Digital Portugal

    ReplyDelete

Grata por comentares, adoro saber o que passa pela tua mente.