VIAJAR UM MÊS COM UMA ESTRANHA


Estão recordados/as duma publicação aqui no blog no ano passado intitulada de Queres Viajar? Então Bora! Quem se lembra e não me segue pelo instagram deve estar até hoje a questionar-se como ficou esta história.
Resumidamente, no ano passado pus na cabeça que iria a Auschwitz mas caí no erro de olhar para o mapa :D Percebi de imediato que Budapeste e Eslováquia ficavam mesmo ali ao lado e já agora porque não viajar na vizinha Ucrânia? Uma viagem que seria de uma semana virou de um mês. Mas isto é o normal para estes lados :) 
Deu-me assim uma ideia louca de convidar-vos a virem nesta aventura comigo e não é que alguns de vocês enviaram-me o formulário? Mas puseram-se algumas barreiras e obstáculos e no final acabou por vir uma pessoa: a Sofia.

Chequei o instagram da Sofia fiquei pasmada ao perceber que já a seguia! Acreditem, sou a pessoa mais picuinhas deste mundo com o meu feed do insta, apenas sigo contas que realmente inspiram-me, ou seja, uma grande parte dos meus amigos nem sigo porque não tenho pachorra para selfies e fotografias foleiras #sorrynotsorry #loveyouanyways
Ora então se sigo a Sofia é porque ela só pode ser bacana. Marcamos um café uma semana antes da partida que durou um pouco mais de uma hora. A Sofia tinha comprado dois bilhetes para dois festivais de Verão, mas assim que soube melhor o meu plano de viagem decidiu que afinal iria mandar os festivais à fava e viajar um mês comigo. Ena, ena! 

A viagem começou! Assim que a Sofia chegou à nossa casa do Airbnb na Cracóvia foi como se conhecessemo-nos há séculos. Nenhuma de nós é tímida ou introvertida então fartamo-nos de falar. Aliás, tenho a sensação que passamos a viagem a conversar sobre tudo e mais alguma coisa. Não houve nem sequer um daqueles momentos awkward de silêncio ou mau estar, de sermos obrigados a arranjar tema para conversa.
Ao longo da viagem ganhavamos a confiança uma da outra e vi-me em situações em que estava a contar-lhe pormenores da minha vida que nem os meus amigos de infância sabiam. Mas isto é normal na Sofia, cada vez que a deixava sozinha por dez minutos já estava uma pessoa ao seu lado a falar sobre a sua relação amorosa, que o amigo suicidou-se ou que sofria de uma depressão. Se há coisa que nos fascina são as histórias de vida das pessoas, de todas as pessoas, pois vivem realidades diferentes das nossas e acabam por ensinar-nos e fazer reflectir bastante. 

A nossa amizade crescia de dia para dia e na segunda semana já tinha a certeza que tinha feito uma amiga para a vida! E o mais impressionante é que as pessoas que nos conheciam pensavam isso mesmo, que eramos amigas de infância. E claro, que história mais bizarra, ninguém acreditava realmente na forma que nos conhecemos. Uma miuda que escreve num blog sobre as suas viagens convida todos os seus leitores e leitoras a fazer parte da próxima viagem!! E se viessem dez pessoas comigo? E se uma delas era irritante e não nos dessemos nada bem? E da parte da Sofia, como assim aceitas viajar com uma miuda que só conheces pela net e ainda por cima nunca tinhas feito Couch Surfing ou viajado com uma estranha? Não sei qual das duas a mais louca, só sei que estou imensamente grata pelo Universo ter-nos juntado no mesmo caminho.

As amiguinhas em Chernobyl. 
Sim, fomos a Chernobyl, foi a Sofia que me obrigou hehe
Querem um artigo sobre Chernobyl?

Como conseguiram aguentar um mês inteiro 24 sob 24 horas juntas?
Acima de tudo eu e a Sofia funcionamos muito bem em viagem porque ambas somos flexiveis e estamos sempre prontas para encontrar soluções para os problemas a enfrentar em vez de nos focarmos na situação desagradável que ficou no passado. 
Para além disso sabemos distinguir bem quando a outra precisa de espaço. Aqui, sou das duas a que precisa de mais tempo sozinha, ainda assim foi impressionante como não precisava de me explicar, a Sofia já estava a ir à sua vida quando me via a ler um livro ou blogs há algum tempo. 
Por último, a comunicação, sempre fomos sinceras uma com a outra, utilizamos linguagem cuidada sem levantar a voz. Tinhamos ideias e opiniões diferentes em muitas coisas mas aceitamos e respeitamos sempre porque sabemos que ninguém tem a verdade absoluta. 

Então e agora ainda falam-se?
Não, a Sofia nunca mais quis saber de mim :P Mentira. Esta viagem de um mês foi o inicio de uma grande amizade. A Sofia é das poucas pessoas naturais de Lisboa, a viver em Lisboa que conheço por isso partilha vários insights da cidade que não fazia ideia, para mim é excelente porque consegui uma amiga guia local :) 
Ela é divertida e está sempre pronta para tudo o que seja novidade, ainda não vi a Sofia dizer não a um convite. A sua companhia é maravilhosa, sempre na boa onda e na galhofa. Chega a horas e cumpre com os combinados, a minha maior frustração em Lisboa, pois as pessoas adoram desmarcar à última da hora. 
Juntas continuamos a conhecer muitas pessoas, a explorar novos lugares (a nossa perdição são os lugares abandonados), a participar em festas de todos os estilos e temáticas que possam imaginar e claro, já estamos a concentrar as nossas energias na nova viagem. Fazem ideia para onde? 

Qual a mensagem que retiramos desta experiência?
Não tenham medo. Arrisquem. Estejam atentos aos sinais. Escutem a vossa intuição. 
Se eu não tivesse feito este convite provavelmente ainda não conhecia uma das minhas melhores amigas, se a Sofia não tivesse vindo a vida dela era mais aborrecida hihihi 

Eras capaz de viajar um mês com um/a estranho/a? 

9 comments:

  1. Olá, Marta!!! (E Sofia!!!)
    Que história inspiradora. Recorda-me a forma como conheci uma das minhas melhores amigas, não foi em viagem, mas, também foi do nada e instantâneo.
    Por isso, fico mesmo feliz que a vossa viagem tenha corrido mesmo muito bem e que tenha servido para se auto descobrirem e se descobrirem uma à outra.
    Adorava mais publicações sobre os sítios visitados e ver ainda mais fooooooooootos!
    Beijinhos carinhosos :)

    P.s.- sei que não comento muitas vezes, porém, leio TODAS as publicações!!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Joana!
      Muito obrigada pelo teu comentário =)
      Olha que agora fiquei curiosa sobre a tua história com a tua bestie, vais ter de contar =D

      Vão surgir mais posts dessa viagem, afinal de contas foi um mês inteiro de pura diversão, aventura, descoberta, há muiiiito pra contar.

      Um excelente fim de semana!
      Beijoooooo

      Delete
  2. História brutal. Quando li aquele post onde fazias o convite fiquei cheia de vontade de ir. Sério. Eu acho super corajoso e inspirador o que tu fazes. Tens uma luz linda e uma força do caraças. Também já tive a oportunidade de conhecer a Sofia e é super simpática. Tinha de ser, essa viagem tinha de acontecer. :) e sim, queremos o post sobre Chernobyl.

    PS- nem toda a gente desmarca, tá? :D

    ReplyDelete
    Replies
    1. Felicidade é acordar com um comentário destes =) obrigada pelos elogios Claudinha!!

      Qualquer dia vens connosco, nem que seja um fim de semana, acho que iria ser super divertido :D

      Bom fim de semana amiga!

      Delete
  3. :) Adoro! E adoro a forma como falas da Sofia que nos obriga a querer muito conhecê-la. Têm as duas uma energia muito bonita e ainda bem que não são mais estranhas :P beijos a dividir em dois

    ReplyDelete
    Replies
    1. Toda a gente devia conhecer a Sofiz =D Só que depois iriam adora-la tanto que não desgrudavam e a moça não teria vida hahaha
      É o que lhe digo sempre, se fosse gajo batia-lhe um coro do caraças hehehehe

      Obrigada minha Lu, tu também tens uma luz brilhante e maravilhosa! Beijoooooo

      Delete
  4. Olá Marta! Já viajei tantas vezrs sozinha que ja vejo dificil viajar acompanhada.... mas adorei o teu post r acho que me deu coragem para arriscar! Melhor ainda com uma estranha de quem tens tanto para conhecer e descobrir ;)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sabes que também adoro viajar sozinha mas há companhias tão gostosas que acabas por ceder =)
      Por acaso gostava de viajar contigo, queres vir connosco? Não somos estranhas massss acho que nos iriamos dar lindamente <3

      Delete
  5. Quando vos vi juntas deu bem para perceber que havia uma cumplicidade muito grande, e é tão bom quando acontece assim!
    bjs

    ReplyDelete

Grata por comentares, adoro saber o que passa pela tua mente.