ACMA | 5 DICAS PARA VIAJAR MAIS CONSCIENTE E SUSTENTÁVEL

Se há post que vibro ler nos blogs é sobre os objectivos do ano e tenho vindo a reparar que cada vez mais as pessoas escolhem uma palavra que vai definir o seu ano, ou melhor, uma palavra-guia para acompanha-las e ajudar a não desviar dos seus objectivos. Surpresa das surpresas, muitas pessoas escolheram a palavra CONSCIENTE para 2018 e eu fiquei muito feliz, quer dizer que estamos a preocuparmo-nos mais com o mundo à nossa volta e menos para o nosso umbigo.

Assim, quando descobri que o tema de Janeiro no ACMA - A Cultura Mora Aqui - seria "Maneiras de Mudar o Mundo", liguei uma coisa à outra e nasceu este post de que forma podemos viajar mais consciente e, consequentemente, mais sustentável. 

Todos nós gostamos imenso de viajar para outros países, degustar gastronomia diferente e deliciosa, de fotografar monumentos históricos e paisagens de cortar a respiração mas muitas vezes esquecemo-nos que as nossas atitudes e comportamentos lá fora podem ter uma conotação negativa. Choca-me imenso ver faltas de respeito para com as pessoas locais ou desprezo total pela sua cultura. 
Estas são as minhas melhores dicas para uma viagem harmoniosa e consciente. 

1. Comprar Localmente
Quando viajamos o que salta logo à vista são os restaurantes bonitinhos do centro da cidade e são os que estão mais perto e por isso são os que utilizamos mais. Mas a realidade é que são também os mais caros e muitas vezes nem somos bem servidos devido à quantidade absurda de clientes. Assim, recomendo sair um pouco do centro e descobrir ou perguntar às pessoas locais onde gostam de comer, que restaurantes recomendam e acabam por ser baratos e muito bons! Para não falar que estamos a dar o nosso dinheiro a pessoas com negócios pequenos e a apoiar o desenvolvimento económico do país. E quem fala em restaurantes fala em cafés, os mercados locais em vez das grandes superficies comerciais e as feiras de artesanato em vez dos shoppings. 

2. Reduzir a Pegada Ecologica
Esta dica deveria ser aplicada no nosso dia a dia, mas parece que quando estamos em viagem esquecemos que vivemos todos num só planeta e que temos de o respeitar e proteger. Desligar a luz quando não é necessária ou utilizar a água suficiente na nossa higiene. Há países que possuem poucos ou nenhuns caixotes do lixo públicos, nesse caso metam o lixo num saco e despejem assim que encontrarem um lixo. Nas caminhadas pela natureza não deixar lá nada a mais e não retirar o que não nos pertence, como recolher flores. 
Na altura de fazer excursões verificar se a empresa possui práticas sustentáveis e evitar empresas de greenwashing, ou seja, que se dominam como amigas do ambiente para sensibilizar o público alvo mas na verdade as suas acções são prejudiciais ao meio ambiente. Resumindo, é publicidade enganosa. 

3. Fazer Voluntariado
Se viajarmos por um mês ou dois porque não colaborar de forma directa com a população? Por um lado estamos a ajudar num projecto, trazemos novas ideias e fazemos a diferença, por outro vivemos com as pessoas locais, emergimos na cultura e ainda temos tempo para explorar e viajar. 
Já vos falei do site do Worldpackers e da minha experiência enquanto voluntária e também recomendo o Workaway

4. Pesquisar sobre a Cultura do Destino
Quantas mulheres se queixaram de assédio em viagem? É claro que não há desculpa plausivel para o assédio seja lá em que sítio do Mundo estiveres, mas já te questionaste porque é que ninguém mostra o peito ou as pernas naquele país? Às vezes pode até ser um desrespeito tremendo. 
Quando fiz uma semana de intercâmbio na Turquia estava a fumar na rua com outros participantes. Chega um velhote com um pau e começa a gritar em turco e eu que não estava a entender nada do que se estava a passar. Ele ficou cada vez mais agressivo e quase que me batia com o pau! O que vale é que chegou o amigo turco e ele pediu desculpas por mim, explicou-lhe que era estrangeira e que no meu país é comum as mulheres fumarem tabaco em público. 
Mais uma vez, a agressão e violência não soluciona mas eu podia ter evitado aquela situação se tivesse feito o meu TPC antes de visitar a Turquia. Lembrar sempre que nós é que estamos de visita, por isso, nós é que temos de nos adaptar, não existem culturas boas ou más, somos é todos diferentes e temos de aceitar, respeitar e funcionar mediante os valores e principios daquele país. 

5. Respeitar os Animais
Desde que a minha amiga Carla mostrou-me uma fotografia na Tailândia com um tigre que claramente estava drogado para estar sossegado e assim tirar fotografias com os turistas que agora tenho todo o cuidado cada vez que alguma actividade seja com animais incluidos. Isto é das coisas que mais me chocam em viagem porque as pessoas parecem que vivem noutro planeta e não pensam! Ao darmos dinheiro seja para entrar em zoos decandentes ou para andar de cavalo com sede e mal alimentados onde há um sacrificio, sofrimento e dor no animal, estamos a compactuar com estas actividades, estamos a alimentar ainda mais o sofrimento. Vale a pena? 

Quando viajam pensam nestas práticas? Que outras dicas dariam para viajar de forma mais consciente e sutentável? 

_______________________________________

Sobre o projeto ACMA - A Cultura Mora Aqui

Criado pela Ju, do blog Cor Sem Fim, o projeto A Cultura Mora Aqui - ou ACMA, para abreviar - tenciona, tal como tenho vindo a referir nos meses anteriores, trazer a cultura de volta à internet com temas mensais ou bimestrais. Para participarem, só têm de enviar um e-mail com os vossos dados para acma.cultura@gmail.com - aproveito para repetir que não vamos falar sobre outfits, maquilhagem, moda, etc, e que qualquer um de vós pode participar, não sendo obrigatório fazê-lo todos os meses. Para não perderem nenhum post, já podem seguir a página do ACMA no facebook e a Revista.

18 comments:

  1. Sabes Marta, também essa é uma das minhas palavras chave para o futuro. Porque de facto estou cada vez mais consciente, e isso tudo porque tenho aberto os meus horizontes pessoais e mentais. Nunca é tarde para mudar hábitos, nunca é tarde para perceber que o planeta é de todos, é também a nossa casa, e o que cada um faz afecta o outro. bjs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Todos nós temos o nosso processo individual, o importante é darmos o nosso melhor sem olhar ao que o outro faz.
      Boa caminhada Natalia =) beijinhos

      Delete
  2. Em todas as viagens - bem como no dia a dia - procuro seguir esses princípios: somos 'convidados' neste planeta e não temos o direito de destruir o que não nos pertence, nem hipotecar o bem-estar das gerações futuras. O turismo em si também pode ser pernicioso... há que tentar encontrar o equilíbrio.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Exacto, este é daqueles posts que estão direccionados para o nosso dia a dia e não só para as viagens.

      Delete
  3. Isto para mim tem sido uma "coisa" que tenho descoberto por causa das viagens. Isto é, tenho ficado mais alerta. Graças às viagens, no meu dia dia procuro ser mais "consciente" em todas as áreas. Até nas relações pessoais, porque não ?
    Obrigado pelo post!

    ReplyDelete
  4. Marta acho super válido. Temos que ser mais conscientes em tudo na nossa vida, para tentar manter esse mundo ainda funcionando. Gostei das 5 dicas. Abraços.

    ReplyDelete
  5. Excelentes sugestões Marta. É mesmo este o princípio. Sigo qualquer um deles e nem o faço com esforço, porque correspondem à atitude que me faz sentir melhor comigo mesma. Só o voluntariado é que nunca fiz, por opção. Quanto aos animais é algo que mais do que confusão me revolta profundamente. Recentemente estive na Tailândia e por lá continuam (vê-se pouco, mas vê-se) a utilizar os elefantes como entretenimento para turistas, fazendo-os caminhar com pessoas às costas. O que me revoltou foi ver gente/turistas a alinhar nesta exploração dos animais (tal como dizes, parece que não pensam, que não têm consciência). Acredito que mais uns 10 anos e esta prática já não se veja, mas custa-me constatar que em pleno século XXI ainda há quem alinhe em coisas deste género!

    ReplyDelete
    Replies
    1. A Tailândia parece ser dos países onde existe maior exploração de animais no caso do turismo. Parece que já existem associações a tentar impedir que este negócio se mantenha de pé mas claro que tem de partir de nós e do nosso pensamento e consciência.

      Delete
  6. Essa postura tem que estar presente sempre na rotina de todo viajante até que se torne uma postura habitual. Parabéns pelo post.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sem dúvida!! Sei que não sou perfeita e ainda cometo erros deste estilo em viagem mas estou sempre pronta a aprender e a melhorar.

      Delete
  7. Super informativo e bem lembrado sobre o respeito aos animais, algo que hoje em dia está ficando cada dia mais difícil por conta dessa onda das selfies e entretenimento envolvendo animais. Se todos os viajantes tivessem consciência dos itens que mencionou, com certeza teríamos um turismo bem mais saudável e melhor.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ai as selfies Josiane, lembrou-me logo da historia do golfinho (ou animal parecido) que deu à costa portuguesa já morto e que toda a gente da praia tirou selfies com ele :( é muito triste.

      Delete
  8. Adorei o post, muito inspirador e educativo! Acredito que temos que começar a mudar as nossas atitudes enquanto viajantes para colaborar com um mundo melhor.

    ReplyDelete
  9. Na verdade eu busco estar consciente de minhas atitudes sempre: seja em casa, seja em viagem. Tenho consciência de que minhas atitudes tem impacto nas pessoas, cidade, país e planeta. Busco dentro de minhas limitações tomar cuidado com o que faço: o aprendizado é constante.

    Viajando tenho cuidado dobrado. Como bem disse, somos visitantes e não nos cabe criticar, apenas observar e respeitar. Sempre pesquiso a cultura, dress code, algumas regras de comportamento... uma vez lá, continuo observando, chego de mansinho, respeito o espaço do outro... Espero sempre que minha presença naquele destino cause o menor impacto possível, tento seguir as regras... Se eu erro, possivelmente, mas tento aprender para errar o mínimo possível. Que este texto viralize e mais pessoas possam pensar sobre seu papel no mundo. :) bjus

    ReplyDelete
  10. Só tenho que bater palmas para esse post com idéias maravilhosas! As pessoas devem mesmo ter mais consciência quando viajamos. E não é só para lugares pequenos. Londres sofre com o turismo em massa. Assim como Veneza e outras cidades européias.

    ReplyDelete
  11. Este tipo de viagem é um aprendizagem constante mas o importante é começar a definir o caminho.

    ReplyDelete
  12. Adorei! Que dicas exelentes, porque de facto é importante reduzir o nosso impacto ambiental enquanto viajamos e também suportar a economia local. Gostei mesmo muito do post!
    Beijinhos, suspiros da bea

    ReplyDelete
  13. Que sugestões maravilhosas!
    Fiquei super curiosa com as ideias do Worldpackers e Workaway, vou explorar bem isto! :)

    ReplyDelete

Grata por comentares, adoro saber o que passa pela tua mente.