THE REAL THING: HALLOWEEN NOS STATES

 O Halloween é daquelas americanisses que faço questão de celebrar, afinal de contas é como se fosse o Carnaval, mas de um só dia. A ideia é revirar o baú com as vestimentas e acessórios do Carnaval, encarnar a personagem e seguir para uma festa perto de si.

Se há coisa que me dá imenso gozo é participar das festas, cerimónias, eventos tradicionais e feriados dos países que viajo e, felizmente, estive presente no Halloween dos EUA, este ano.

Em 2008, quando morei em Maine, aquele estado dos EUA bem lá em cima no Este colado ao Canadá, é que apercebi-me da ideia errada que temos deste dia. Sim, sim, os miúdos bateram-me à porta todo o santo dia - estava de folga - a pedir doces ou travessuras, cravei uma abóbora e à noite celebrámos com uma grande festa, em que toda a gente estava mascarada... do que quisessem. Haviam brancas de neve, gatos, super heróis, pequena sereia, Jessica Rabbit, enfim, eu era a única vampira e a menina alemã era uma viúva amargurada.
Assim sendo, as decorações, comidas e bebidas são muito em volta do tema creepy ou assustador mas o disfarce é muito ao estilo do nosso Carnaval.

Os meus amigos americanos resolveram organizar uma festa massiva na sua casa, em que convidaram 100 pessoas. A sorte é que choveu imenso todo o dia, então muita gente cortou-se à última hora. Digo sorte pois sou mais adepta de festas com 30 a 40 pessoas no máximo, pois ainda é possível conhecermos a malta e não se formam tantos grupos. 
Sem querer, vi-me envolvida na decoração da casa e do jardim, nas compras de cerveja e comida de última hora, nas limpezas... Portanto, fiz parte intigrante da organização desta festa que durou dois dias :) 



Duas horas antes da festa iniciar apercebi-me que não tinha do que me mascarar. A Shannon já me tinha dito que tinha imeeeensas coisas, então resolveram transformar um dos quartos da casa num Halloween Closet. Este era um lugar mágico, onde podias escolher as roupas e acessórios mais bizarros. Mal cheguei ao quarto a Kassandra pegou numa túnica e disse "Olha isto dava uma belissima Frida". Eu nem olhei para mais nada, disse logo que queria me mascarar da famosa pintora surrealista mexicana ^_^ Não sei se são coincidências, mas levei comigo para os EUA o seu livro-biografia e algumas semanas depois de terminado o livro estava a encarnar a sua personagem no Halloween.

Já tinha a túnica mas faltava-me ainda criar todo o resto do figurino. Durante a tarde observei a Daniva a maquilhar-se de uma forma natural e espontânea, então fui logo procurá-la pois precisava de um pouco de blush, lábios vermelhos e uma uni-sobrancelha. Quando ela terminou, olhei ao espelho e assustei-me! Estava tão parecida à Frida! A Kassandra fez-me uma trança à volta da cabeça e a Leneé cortou umas flores artificiais que tinha lá por casa e arranjou-me uns brincos grandes e um colar dourado. A minha personagem estava criada.

Durante a festa falei em espanhol e não sorria para as fotografias, estava na pele na Frida e queria dar o meu melhor. As reacções da malta foram duas: Ou já tinham ouvido falar na Frida e visto o filme, ou não faziam ideia do que estava mascarada mas tinham visto a abóbora com a Frida cravada (vejam a primeira foto ou a foto da Frida armada em DJ). De qualquer forma toda a gente estava animada com a minha Frida e diverti-me imenso. 

Já de manhã, estavámos sentados à volta da fogueira, estive a falar da sua vida sofrida, dos casos de adultério da sua parte e do seu marido Diego Rivera, dos seus episódios épicos, as suas viagens, os seus incriveis auto-retratos... Se nunca ouviram falar na Frida Kahlo vejam o filme ou pesquisem pelo google as suas magnificas pinturas, cheias de cor e sofrimento. 








Infelizmente não peguei mais na câmara fotográfica, então só fiquei com fotos da primeira meia hora da festa. Depois foi só beber tequilla (a Frida era mexicana teve mesmo de ser hehe), dançar e conversar muito. No dia seguinte passámos o dia enterrados no sofá a ver sessões intermináveis de filmes parvos mas engraçados, como o Deadpool. 

Como foi passado o vosso Halloween? Festejam todos os anos?

15 comments:

  1. Notei que aqui no Brasil, há poucos anos, esta americanisse, como bem disseste, começou a se popularizar, principalmente por causa das escolas de inglês. Vejo bem mais agora do que antes.

    ReplyDelete
  2. Aqui no sul já virou festa nas escolas e em algumas casas. Confesso que adoro, as crianças se divertem muito!

    Clau

    ReplyDelete
  3. No Brasil cada ano que passa está mais popular, particularmente adoro.

    ReplyDelete
  4. Adoro ver as pessoas que levam a fantasia a sério! Super divertido! :D

    ReplyDelete
  5. Haha adorei o post! Morei um ano nos EUA e também percebi como o Halloween pode ser uma data bem legal. Mas nas festas que fui não tinham 100 convidados, acho que vc iria gostar, rs. Ótimas fotos! :)

    ReplyDelete
  6. Mesmo verdade! Para festejar Halloween, tem de ser nos EUA! Gostava de um dia apanhar essa época lá!

    ReplyDelete
  7. Nunca estive nos EUA no Halloween mas agora fiquei com vontade. Dizem no no México, onde se comemora o Dia dos Mortos, também é brutal. Um dia experimento.

    ReplyDelete
  8. O que eu não dava para celebrar um Halloween nos States! Tenho pena que por cá ainda não esteja em full force mas já começa a tornar-se mais visível. Vi o filme da Frida numa aula de espanhol no Secundário e fiquei fascinado com a história de vida dela. Sem dúvida um disfarce acessível e interessante :)

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ReplyDelete
  9. Adorei! Aqui tb temos essa ideia de vampiros, drácula, fantasmas... para as fantasias! Já fiz uma festa com os amigos e foi brm divertido!

    ReplyDelete
  10. Por aqui em Lisboa nao vejo grande entusiamo... Apenas algumas pessoas aderem a essa moda americana. Confesso que não acho muito interessante!

    ReplyDelete
  11. Festejei o HAlloween pela primeira vez este ano em Londres. E também foi uma experiência que quero repetir! Ainda assim, acredito que não haja nada melhor do que festejá-lo nos EUA! :)

    ReplyDelete
  12. Confesso que o Halloween não me diz grande coisa, mas o peso histórico e cultural que tem nos Estados Unidos acaba por ser interessante participar num evento destes.

    ReplyDelete
  13. Olá :) Enviamos um convite para o teu email.
    Contamos contigo? :)

    ReplyDelete
  14. Ora aí está uma experiência que gostaria de ter. Para mim, o Halloween cá em Portugal não faz muito sentido e não gosto desta importação que está cada vez mais presente. Não "festejo", embora também não condene veemente quem o faça. Acho que as pessoas só querem mais um desculpa para um dia de festa, não é? :) De qualquer das formas, viver o Halloween nos EUA já tem todo o sentido, uma vez é algo que está muito enraizado na cultura do país.

    Deixa-me que te diga que ficaste um Frida perfeita! Estás incrivelmente parecida com ela.

    ReplyDelete
  15. Marta, gostei muito de ficar a conhecer o teu blog! Vou ficar a acompanhar! :)

    Também gosto imenso do Halloween e já me apropriei dele também como tradição minha! Adoro organizar jantares e um convívio nesta noite com amigos. :)
    Essa festa parece mesmo ter sido uma experiência muito gira, bem divertida! E sim, ficaste muito parecida com a Frida e este teu post aguçou-me a curiodidade para descobrir mais sobre ela. Vou procurar esse filme! :)

    Um beijinho,
    --
    Sofia | Monochromatic Wave

    ReplyDelete

Grata por comentares, adoro saber o que passa pela tua mente.