OFF SIGHT | CASA ABANDONADA EM RANHOLAS


Achavam que demos por concluído o nosso Projecto Fotográfico? Pois bem, minha gente, enganaram-se. Voltámos! E cheias de força e energia. O 6 on 6 terminou, mas gostámos tanto da experiência e da ligação tão saudável do grupo de fotógrafas-em-formação, que tivemos de dar continuidade a um novo Projecto Fotográfico que decidimos chamar de Off Sight. 

Desta vez existe apenas uma regra: um tema por mês, que pode mudar ao longo do ano, quando quisermos. Vamos deixar a nossa criatividade voar ao sabor do vento, vamos dar largas à imaginação, sem limites. 

Este mês trazemos um tema que nos é muito querido: Lugares Abandonados! 




Desde criança que me interesso por lugares que deixaram de ser habitados. Sempre que alguém me desafia a conhecer um edifício degradado pelo tempo, digo que sim. É o meu lado explorador a falar mais alto, aquela ânsia de descobrir o que está por detrás daquela parede. 

Quando estive em Berlim em 2012, a Cláudia falou num certo Parque de Diversões abandonado que teríamos de subir uma vedação... Deve ter sido das minhas actividades preferidas em Berlim :D O tempo que passámos nesse parque foi simplesmente alucinante. Estávamos com a adrenalina em altas, porque não devíamos estar ali, ainda encontrámos um turista meio que perdido hehe Tirámos fotos com dinossauros gigantes, dentro dos carrinhos de choque, à roda gigante e a tudo o que nos aparecia à frente. Estava tão feliz por ter a oportunidade de explorar um local que outrora foi a alegria, risada e nervosismo de tantos ziliões de pessoas. 




Incentivada pelo grupo de fotógrafas do Off Sight (ex-6 on 6) comecei a pesquisar na net casas abandonadas que poderiam ser interessantes para fotografar, porém a pesquisa mostrou ser mais complicada do que estava à espera. Há centenas destas casas em Lisboa, é verdade, mas muitas estão "fechadas" com cimento nas janelas e portas e muito sinceramente, tirar fotografias ao exterior é giro mas o poder entrar e averiguar o que teria se passado por ali é ainda mais fascinante. Se tiver móveis, objectos, cartas, história muita história, melhor. 

Para além de preferir fotografar casas abandonadas no seu interior, também considero importante ater companhia. E quem melhor do que a Cat para me acompanhar nestas andanças? Assim foi, pegámos nas câmaras e objectivas, armamo-nos em ninjas e conduzimos até Ranholas, que fica pertinho de Sintra. Bem, não foi assim tão linear, distraídas assumidas perdemo-nos mil vezes até chegar ao destino. 

Ainda de carro, avistámos o spot que seria alvo da nossa sessão fotográfica e não teríamos que subir um muro de um metro e meio ou subir vedações, como em Berlim. O portão estava aberto como que a desejar as boas vindas. 




Para além da casa principal este terreno, que fotografamos, continha uns anexos, como podem ver nas primeiras fotografias: um parecia um galinheiro e o outro era uma casa cor de rosa-alaranjado (esta cor existe?!) Os tectos estavam num estado tão degradado que quando entrei dentro da casa rosa comecei a imaginar que iria haver subitamente um terramoto e que iria tudo pelos ares, inclusive a minha pessoa :D Não liguem, a minha imaginação é, por vezes, demasiado fértil. 

De seguida entrámos na casa principal, outrora denominada de Casal das Pedras Negras. Começamos a discutir ideias do que teria acontecido àquela casa. Parecia que houve ali uma obra de restauro, claramente não terminada, especialmente na cave (esta foto acima com os arcos de pedra e cimento). 
Seja lá como for, não deixa de ser um desperdício! Um terreno destas dimensões ao lado de Sintra negligenciado? Depois de fotografarmos conversámos um pouco com as gentes da terra de Ranholas e eles contaram-nos que os proprietários pedem uma pequena fortuna por aquele terreno. Ah ok! 



Este é o aspecto geral da casa, nem parece nada mau, não acham? Mas oh, o que faria com este belo pedaço de terreno... Começo a imaginar um hostel ali mesmo, uma coisa familiar, com muiiiito espaço lá fora para uma piscina, área de yoga e meditação e já agora umas palmeiras e uma barraca de madeira a vender água de coco :) 

Gostaram desta nossa ideia de fotografar lugares abandonados? Também se interessam por este tipo de fotografia? 

Está na hora de ver o que é que as outras moças fotógrafas magicaram para este tema! Não sei quanto a vocês, mas eu estou a morrer de curiosidade :D 


30 comments:

  1. Muito bom! Adorei ver a diferença entre as tuas fotos e as da Cat - é espectacular como do mesmo espaço se tiram perspectivas tão diferentes! Sinto o mesmo que tu: se é para explorar, que seja para entrar - ficar por fora não sabe ao mesmo, não captas tão bem a alma do espaço :)

    Adorei as fotos com janelas - tenho esta cena com janelas em casas abandonadas, parece sempre que estamos a espreitar onde não devemos :)


    Jiji

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sabes Jiji descobri que as janelas e portas são a minha perdição nas casas abandonadas, dá para perceber não? hehe

      Delete
  2. Gostei muito desta ideia de fotografar lugares abandonados!
    Parabéns pela iniciativa! :)

    A Marca da Marta

    ReplyDelete
    Replies
    1. Está a ser tão giro e foi só a primeira vez, mal posso esperar para a próxima!!

      Delete
  3. Aplaudo a iniciativa e ainda para mais com um tema que gosto tanto! Embora nunca me tenha aventurado até agora, acho bastante interessante conhecer estes espaços outrora habitados. É uma espécie de voyerismo inofensivo, vá. Parabéns pelas fotos :)

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ReplyDelete
    Replies
    1. ahah Ricardo vens sempre com termos tão brutais, não vou esquecer esse teu "voyerismo inofensivo", que acaba por descrever precisamente o sentimento de descoberta do passado, em sítios que não era suposto estarmos.

      Delete
  4. Ai confesso que adoro conhecer desse tipo de lugares abandonados mas esse não conhecia
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ReplyDelete
    Replies
    1. O nome Ranholas é no mímimo bizarro hehe Acho que esta casa até resultou bem para o primeiro Off Sight.

      Delete
  5. Adorei, adorei, adorei!
    Também sou loucaaaaaaaaaaaaa por fotografia e adoro por completo tirar fotografias a sítios abandonados! É sempre tão giro!!
    Segui, fiquei "in love" com o teu blog!
    Beijinhos,
    BabyLú
    http://luciaffmoreira.blogspot.pt

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Lucia e muito bem vinda :)
      É fantástico não é? Fiquei meio viciada neste género de fotografia que inclui aventura e descoberta, agora só quero ir de imediato ao próximo lugar abandonado para a próxima publicação do Off Sight.

      Delete
  6. Adoro fotografias desse tema <3
    Beijinhos
    www.beatrizcouto.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. É simplesmente maravilhoso, não é Beatriz? Obrigada por nos acompanhares. Beijinhos

      Delete
  7. haha No teu podemos ver a casa com a cor que falta no da Cat. :D Muito complementares, as vossas fotos. E tu, para além de nos proporcionares uma descrição tão bem detalhada da vossa experiência, ainda se perceber pelas fotos que andaste a experimentar fotografar a partir de ângulos diferentes e atenta aos detalhes, como as restantes de nós. Boa! :D

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu senti o mesmo quando me deparei com o post da Cat haha
      Percebi que os detalhes é que fazem deste género de fotografia um must. Especialmente das portas e janelas hehe

      Delete
  8. ADOREI! Adoro este tema de casas abandonadas :)
    Ainda há uns tempos foi lançado um vídeo de uma casa abandonada (não me lembro onde) que era de ricos, tinha coisas fenomenais...
    Um dia aventuro-me.
    PARABÉNS PELAS FOTOS.
    Mega beijinho

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada :D
      Olha se entretanto encontrares o vídeo envia o link, pois estou super curiosa e adorava ver! Quando exploras o interior de uma casa abandonada recheada de objectos tens o dia ganho com um grande sorriso :)
      Aventura-te sim, é uma sensação tão gostosa, o coração bate forte e agradece!
      Beijinhos**

      Delete
  9. Que bom que vocês continuaram com o projecto :) esse objecto de estudo tinha muito por explorar realmente!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Continuamos pois, continuamos imparáveis Inês :) E há tantos mas tantos edifícios abandonados em Portugal! Agora gostaria de me deparar com aqueles com montes de objectos no seu interior, de preferência com tudo no seu sítio, só para ser mais um pouquinho creepy.

      Delete
  10. Concordo plenamente com a Jiji: é mesmo giro ver as diferentes perspectivas da mesma coisa. A Catarina com as fotos a preto e branco e tu com esta luminosidade e cor tão bonitas. Mesmo fixe! Tal como tu, comecei a imaginar locais possíveis para reabilitar estas casas. Acho que podíamos montar um negócio juntas :P Mal posso esperar pelo desafio do próximo mês. Obrigada Martinha, sem ti não andaria tão entusiasmada a fotografar :D <3

    ReplyDelete
  11. Podes explicar-me como é que tiras fotografias tão bonitas de um sítio abandonado? Que incrível mesmo!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // SORTEIO DE UM PERFUME ‘BLUE WONDERS’ NO FACEBOOK //

    ReplyDelete
    Replies
    1. Uauuu Cátia obrigada! Mas falta me aprender TANTO =) tenho visto fotografia de sitios abandonados que fico mesmo embasbacada com tal beleza.

      Delete
  12. Tão fixes as tuas fotos, parabéns!
    Também adoro tirar fotos assim destas coisas perdidas no tempo, abandonadas não sei bem qual é o fascínio mas que gosto, gosto!
    bjs
    http://andreiamoita.pt/

    ReplyDelete
  13. Desde que me conheço por gente que sempre tive fascinio por lugares abandonados (principalmente casas, palacetes), e, como tu, também quero sempre entrar e imaginar como seriam quando ainda eram habitados. Qq dia aventuro-me e vou convosco fotografar estes sitios tb. :P

    ReplyDelete
    Replies
    1. Estamos a aceitar convidadas e já temos algumas para Fevereiro, adorava que entrasses neste desafio connosco =) a parte bacana é que podes fazê-lo só um mês, é conforme a disponibilidade de cada um. Anda, anda =)

      Delete
    2. I'm in! Envia-me a explicar TUDINHO! ;)
      espiralemflor@gmail.com

      Delete
  14. Estou ainda mais entusiasmada para participar depois disto! Vi primeiro a publicação da Cat e é mesmo engraçado ver como duas pessoas fotografam o mesmo espaço de forma tão diferente. Gostei imenso da ideia que a luminosidade dá ao entrar pelos espaços abandonados:'aqui já houve vida e ainda há esperança'. :)

    ReplyDelete
  15. Adoro!!! As fotografias estão maravilhosas!
    Adoro casas abandonadas!
    Beijinho querida**

    ReplyDelete
  16. Gostei tanto deste teu post, Marta! E das fotografias, de como captaste um panorama geral e alguns detalhes da casa abandonada. Fez-me recordar tempos em que também fiz algumas expedições com amigos para fotografar casas abandonadas. Recordo-me de uma em particular, que mais me marcou, em Coimbra, que ainda tinha muita mobília e objectos pessoais. Era uma moradia de dois andares com baús no sotão cheios de bonecas, roupa e objectos espalhados pro todo o lado no chão... entre os quais encontrei uma carta que não resisti a ler, datada do início da década de '60, de um amor aparentemente proibido, de um apaixonado pela mulher casada que lá tinha vivido.
    Sempre que fui a esses lugares também sentia um nervoso miudinho por não dever estar ali e por... sabe-se lá quem ou o que podia encontrar pelo caminho, e isso era parte do que ainda me dava mais gozo em explorar! :)


    Um beijinho,

    Sofia | Monochromatic Wave

    ReplyDelete
  17. Eu também acho que os lugares abandonados têm algum encanto, sempre achei os que via fascinantes e lembro-me de perguntar muitas vezes a quem lá estava para me aturar de quem era aquela casa e se estava assombrada, quando era pequena e via uma :P Aliás, quando era pequena para mim casa assombrada e casa abandonada eram sinónimos!
    Fiquei com muita vontade de visitar esse parque de diversões abandonado, soa tão mas tão entusiasmante! Deve ter um ar nostálgico e fantasmagórico maravilhoso... Quero muito :P
    Adorei as fotos, todas muito giras! Realmente o terreno é tão mal aproveitado, o do 'Casal das Pedras Negras'... Uma pena. Pelo menos faz umas fotos giras :P

    ReplyDelete
  18. Gostei imenso deste tema! Também eu tenho um interesse muito grande por lugares assim, perdidos no tempo. Gostaria de saber o que acontecer, como é que chegaram àquele estado. E ponho-me a imaginar: será que houve uma disputa entre os herdeiros e não conseguiram fazer a partilha? Será que a última pessoa da família morreu e mais ninguém sabe daquele lugar? Será que pura e simplesmente os donos existem mas não querem saber? Enfim, uma série de hipóteses começam a aparecer na minha mente, sempre que vejo um espaço assim. Achei uma excelente ideia teres feito o percurso com a Catarina, é tão curioso ver como dois olhares sobre o mesmo lugar podem ser tão diferentes, não é? Muito interessante, gostei mesmo ;)

    Mundo Indefinido

    ReplyDelete

Grata por comentares, adoro saber o que passa pela tua mente.